Quem usa Controle Eletronico de Ronda

Como Escolher um Sistema de Controle de Ronda



Resistência

Sistemas de controle de ronda são usados por colaboradores que podem não se preocupar com o zelo dos equipamentos, sendo normalmente utilizados por longos períodos. Portanto, devem resistir aos abusos intencionais e não intencionais. Deve-se evitar partes plásticas, displays e botões. A resistência é uma condição obrigatória.

Simplicidade

O rondante deve estar concentrado na ronda, atento à qualquer incidente ou ocorrência inesperada. Portanto, a operação do sistema deve ser muito simples, sem teclados, sem funções, sem botões, sem recarga de baterias, sem necessidade de navegar por menus, etc... O mesmo se aplica aos demais colaboradores.

Software profissional completo

O software deve ser fácil de usar, e sem limites de postos, rondantes e pontos de ronda. Envio automático de alerta de falha de ronda por e-mail, relatórios resumidos que mostram rapidamente a qualidade das rondas, recurso de rede são características importantes a serem observadas.

Tecnologia do ponto de ronda

A escolha cooreta da tecnologia dos pontos de ronda é essencial para garantir o desempenho da solução do controle de rondas. Veja abaixo as principais tecnologias e para que uso são indicadas:

    iButton
  • Button
    É um circuito eletrônico, encapsulado em um invólucro de aço inoxidável, com um número de série único que não pode ser clonado. Não requer bateria. Durável e extremamente resistente, é ideal para ambientes hostis com poeira, chuva e/ou neve. Como não opera com sinais RF (rádio frequência), permite que seu leitor (bastão de ronda) seja fabricado totalmente em aço inoxidável, o que confere ao mesmo elevadíssima resistência mecânica. É ideal para aplicações de controle de rondas internas e externas.
  • iButton
  • Códigos de barra e QR code
    São tecnologias cujo o grande atrativo é o custo menor em relação as demais tecnologias. Apresenta como ponto fraco a vulnerabilidade à clonagem, permitindo com certa facilidade que sejam copiadas e mantida em poder do funcionário, que pode fazer a leitura das mesmas sem necessariamente estar fisicamente nos pontos de ronda. Os leitores são ópticos e frágeis. São indicado para identificação de produtos e bens no controle de estoque ou inventário.
  • iButton
  • Por proximidade ou RFID
    Apresentam como principal característica a leitura por RF (rádio frequência) sem necessidade de contato entre leitor e TAG. Precisam ser encapsulados em plástico ou vidro para poderem ser lidos, já que utilizam ondas RF. Isto torna sua resistência um ponto fraco. RFID é sensível à interferência elétrica e interceptação. Também requerem um leitor portátil composto por peças de plástico, com botão ou tecla para ativar a leitura dos pontos de ronda. Essas limitações não permitem um leitor resistente. A necessidade de gerar sinais de RF faz a bateria do leitor ter curta duração, o que requer constante carregamento ou troca da bateria. São ideais para uso em controle de acesso.
  • iButton
  • GPS
    Podem ser empregados em controle de ronda desde que os pontos de ronda estejam separados por distâncias superiores a 200m em função do erro que o GPS pode apresentar. É necessário ainda que os pontos de ronda estejam localizados em área aberta, livre de obstáculos que criem área de sombra para o sinal dos satélites. Não podem ser empregados no interior de edificações ou em áreas com grande concentração de prédios. Podem ser usados para inspeções em linhas de transmissão elétrica, oleodutos, ou similares.


Quem usa Controle de Ronda?


Por que Implantar um Controle de Ronda?


O que é e como funciona um Controle de Ronda?